sexta-feira, 11 de julho de 2008

Goth and "Dark" Culture goes Pop?

Na continuação de um tema que já tinha sido lançado noutro local e que, de momento, se encontra congelado, transfiro para aqui algum do material coligido por mim sob a égide da Cultura Pop. Trata-se de um compilação de filmes, séries e outras personagens que levaram para a Cultura Pop uma marca mais alternativa!

Como devem calcular, muita gente reconhecerá o local de origem, este material já foi reunido há muito tempo, pelo que se trata mais de um arquivo de informação do que propriamente posts novos.


Começo hoje com uma novela que foi um fenómeno tanto no Brasil como em Portugal, cujo ambiente e história evocam contos típicos da literatura gótica e de horror, a VAMP foi um marco na cultura televisiva brasileira e representa na perfeição a penentração do obscuro na cultura popular.
Para verem o elenco completo e outras curiosidades sobre a novela vejam: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vamp_%28novela%29
Esta telenovela retrata a convivência pouco amistosa entre pessoas e vampiros e até mesmo entre os próprios vampiros há conflitos. E, pelo menos, eu lembro-me da Natacha mais a viagem pelos planetas e coisas deste género; como aquela vampira maluca que se vestia com placas de metal e uns soutiens que pareciam mísseis!!!
-
Natasha foi a primeira vampira da dramaturgia brasileira, e deixou muitos marmanjos de queixo caído. A personagem foi interpretada pela bela Cláudia Ohana na novela Vamp, de 1991. Ela vendeu sua alma ao terrível Conde Vladimir Polanski para alcançar o sucesso como cantora de rock. No entanto, não era uma criatura do Mal: ao contrário, logo se arrependeu do pacto com Vlad e pôs-se a fugir dele, escondendo-se na cidade de Armação dos Anjos. Lá, ela reencontrou seu amor de vidas passadas, o capitão Jonas, personagem de Reginaldo Faria. Enciumado e receoso de que esse amor medieval pudesse voltar à tona, o Conde Vladimir passou a perseguir Natasha e a família do capitão, causando trapalhadas que renderam boas risadas ao público.
Além do sanguinário Conde Vladimir Polanski (Ney Latorraca), e da sensual cantora Natasha, a novela "Vamp", escrita por Antônio Calmon e dirigida por Jorge Fernando em 1991, também apresentou aos espectadores uma família de vampiros que conquistou todo o Brasil com suas trapalhadas. Trata-se da família Matoso, que tinha como integrantes o empresário Matoso (Otávio Augusto), o chefe da família, vampiro de um só canino e sotaque hilariante; seus filhos Matosão (Flávio Silvino), um vampiro Bad Boy e mau-caráter, e o pequeno Matosinho (primeiro papel de André Gonçalves), o único bonzinho de uma família de trapaceiros. Para completar este absurdo circo de horrores, a família das trevas tinha como madrasta a insuportável Mary Matoso (interpretação marcante de Patrícia Travassos - foto), a primeira Vamperua da TV brasileira, uma interesseira de marca maior que não cansava de arrastar suas asinhas de morcego para o lado do terrível Vlad e de muitos outros vampiros e homens do folhetim.



2 comentários:

Stefano disse...

tem varios videos de vamp no youtube!!

Stefano disse...

fotos de vamp aki
http://stevenbahia.multiply.com/photos